COMPARTILHE

Por que fazer o controle de aliquotagem para laboratório

Por Pixeon em 13 de junho de 2014

aliquotagemAliquotagem é o processo de separação de uma única amostra para outros recipientes menores para usá-la em mais de um exame laboratorial. Por exemplo: paciente vai ao laboratório para realizar diversos exames, como colesterol, glicose e hormônios. Para isso, será coletado uma quantidade de sangue em um único tubo, ou seja, haverá uma única amostra. Para que seja possível analisar os índices de cada aspecto separadamente, é preciso fazer a divisão desse conteúdo em tubos de triagem. Para que nenhuma informação seja perdida nesse processo, o laboratório deve manter um controle de aliquotagem.

 

O fluxo é basicamente o mesmo para todos os exames. Em um primeiro momento, o técnico pega um tubo e o identifica junto ao sistema. Esse primeiro tubo recebe uma única etiqueta e o responsável não precisa, e nem deve, alterar o cadastro. Todo o trabalho é feito por meio de códigos de barras, com leitores para localizar as coletas, o que torna a administração bem mais prática.

 

Depois, o próprio sistema indica em quantos tubos aquela coleta deverá ser separada, e as amostras são encaminhadas ao setor de triagem, para que seja realizada a aliquotagem. Após a separação, cada tubo ganha uma etiqueta que identifica qual exame deverá ser realizado com a amostra. 

 

Para realizar o controle de aliquotagem, é necessário controle por tubo (seco, EDTA, fluoreto), amostra (urina, sangue) e setor (bioquímica, hematologia, hormônios). Utilizar um sistema para o controle de aliquotagem gera menos trabalho para o técnico, que não precisa se preocupar com a separação. Essa automação diminui erros de identificação, já que as etiquetas saem prontas para serem aplicadas. Também é reduzido o tempo que o paciente precisa ficar no laboratório para realizar a coleta. Contudo, é importante ressaltar que o uso de sistemas não elimina os cuidados que os laboratórios precisam ter com a atenção e atendimento ao paciente.

 

Você tem alguma pergunta sobre esse tema? Compartilhe nos comentários abaixo.

COMPARTILHE

Veja também

Acompanhe as novidades sobre nossos produtos e novas parcerias

8 dicas para evitar glosas

Mostramos 8 maneiras eficientes de evitar ou corrigir um dos problemas mais difíceis de lidar nas instituições de saúde: as glosas.

Como o RIS na Radiologia traz vantagens para as instituições?

Como o RIS na Radiologia traz vantagens para instituições de saúde? Como era antes e como deve ser agora com adoção de RIS pelas instituições de saúde.

Não deixe dinheiro na mesa: controle efetivo do faturamento hospitalar

Saiba quais são os segredos para garantir uma gestão eficiente e um faturamento hospitalar saudável

Acompanhe a Pixeon. Leia mais artigos ›