COMPARTILHE

Sistemas de administração do hospital: opte por um fornecedor capaz de atender grandes demandas

Por Leonardo Giardulli de Faria (Pixeon) em 11 de julho de 2017

administracao-do-hospital

Não parece mais uma cena do futuro existir um aparelho para controlar diversas atividades da vida das pessoas. A dependência ou auxílio está presente desde a utilização do despertador e calculadora on-line até aplicativos mais específicos, como aqueles usados para criar listas de compras e se comunicar com outras pessoas. Se a tecnologia é capaz disso, quais as possibilidades para a administração de um hospital? E não apenas no uso do mobile, mas também de equipamentos que podem trazer mais eficácia e infalibilidade dentro da instituição de saúde.

 

Em junho de 2017, a revista Veja São Paulo alertava: estamos na era da saúde e hospitais high tech. Os investimentos em dispositivos tecnológicos de ponta têm se tornado um padrão na maioria das instituições. As inovações têm proporcionado gerar uma série de benefícios para a administração do hospital. Com o parceiro e a tecnologia corretos, é possível aumentar o atendimento e ganhar agilidade em conjunto com qualidade.

 

Com tudo isso alinhado, diminui-se o tempo em procedimentos manuais, ganha-se em produtividade e na precisão do atendimento médico. Um fornecedor que oferece tecnologia para grandes demandas é capaz de acompanhar a escalabilidade dos hospitais. Por isso, separamos algumas para auxiliar  instituições de todos os tamanhos.

 

Administração do hospital: quais tecnologias dos grandes fornecedores podem auxiliar os profissionais

 

PACS (Picture Archiving and Communication System):

 

Falamos bastante sobre PACS anteriormente. Contudo, as funcionalidades para grandes volumes de informação e o suporte em sua distribuição e gerenciamento são capazes de trazer um custo-benefício importantíssimo e devem ser ressaltados. Basta imaginar uma cena cotidiana. O paciente vai até o Pronto Socorro e passa por uma triagem. Nisso, o médico geral precisa de uma imagem para realizar o diagnóstico. Algum funcionário terá que levar o encaminhamento do exame até o setor. O paciente é encaminhado para o procedimento e, após, volta para a sala de espera. Quando pronta, a imagem deverá ser impressa e levada por outro funcionário até o consultório para as mãos do médico. Somente após todo esse processo, o paciente será chamado novamente. Agora, visualize a quantidade de papel que está sendo acumulada dentro do hospital. Numa era de sustentabilidade, ser paperless é obrigação.

 

Apenas nesse pequeno processo há uma quantidade grande de pessoas, custo e tempo envolvidos. Com PACS, a distribuição da imagem é em alta velocidade. As imagens estarão disponíveis instantaneamente, após a execução do exame, podendo ser acessadas com apenas um click. Fora isso, ainda há uma série de integrações que podem otimizar a utilização da tecnologia. O armazenamento das imagens é feito na nuvem, é mais seguro e centraliza laudos e imagens em um único repositório. Todo o histórico do paciente é acessado com facilidade. Ainda há a vantagem do reconhecimento de voz que permite a transcrição do laudo ditado. Aqui você pode ver 5 ferramentas indispensáveis de PACS.

 

Para a administração do hospital, trabalhar com volume, mobilidade, segurança e reduzir trabalhos operacionais são ganhos que possuem um grande peso na balança do custo-benefício.

 

PEP (Prontuário Eletrônico):

 

Na administração do hospital, o PACS contribui para distribuição e gerenciamento de imagens. Já o PEP, ao buscar um cadastro, mostra o número de vezes que o paciente esteve no hospital, qual foi o caso e se é similar ao atual, a conduta médica, o diagnóstico e o resultado. Por meio da integração com PEP também é possível solicitar os exames instantaneamente para cada setor do hospital. Ou seja, a tecnologia permite criar um histórico do paciente para acesso aos médicos num único sistema, incluindo observações importantes, como resultados alterados de exames.

 

Imagine outra situação. O prontuário físico de cada atendimento, em papel, sem cruzamento de informações, precisa que alguém pesquise e entregue para os médicos. Nesse caso, seria  necessário um funcionário apenas para procurar e garantir o preenchimento dos dados, além do fato das instituições usarem modelos diferenciados. Este tipo de situação possibilita uma série de erros, como perder o documento, preencher de forma incompleta e não ter dados suficientes para fazer um diagnóstico mais rápido e com exatidão. Entre as vantagens do PEP, podemos elencar o paperless e a agilidade e precisão no diagnóstico, satisfação garantida para médico e paciente.

 

Beira-Leito:

 

O Beira-Leito é uma verdadeira inovação para a administração do hospital. É uma ferramenta que proporciona aos médicos uma coleta completa de dados, sinais do paciente e outras ações em smartphones ou tablets. É a saúde e o tratamento do paciente sendo checado em tempo real num dispositivo mobile. As vantagens são inúmeras, desde redução de gastos até maior segurança na checagem da medicação, individualização de cada caso e muito mais velocidade. Faz com que a equipe gaste menos com operacional e obtenha mais produtividade.

 

Quando o Beira-Leito esteve em seu período de homologação, em Salvador, obteve-se resultados significativos: redução de 16% na média de near miss (um erro que poderia ter acontecido, mas foi interceptado antes de chegar até o paciente), 100% de eliminação de erro de identificação de paciente e 35% de melhorias na regularidade das anotações da enfermagem. Mais um ganho está atrelado aos pré-requisitos da instalação da tecnologia, pois exige otimização da instituição. É fundamental um controle meticuloso de quais medicamentos estão na farmácia, qual o lote e a validade. Os médicos precisam usar PEP e a a enfermagem seguir os prazos de aplicação de medicamentos e outros recursos disponíveis. Podemos dizer que entramos de vez na era mobile health ou, em seu novo termo no segmento, no mHealth.

 

Atender grandes demandas, possuir recursos tecnológicos para isso e apresentar soluções disruptivas demonstram que o fornecedor é capaz de servir com eficiência pequenas, médias e grandes instituições. Este é um dos maiores benefícios para a administração do hospital: trazer benefícios que podem solucionar as questões com facilidade e aumentar os resultados.

 

Na sua opinião, quais outras tecnologias podem auxiliar a administração do hospital? Deixe suas sugestões e dúvidas em nossos comentários!

 smart-health

COMPARTILHE

Veja também

Acompanhe as novidades sobre nossos produtos e novas parcerias

Pré-requisitos para escolher um bom parceiro de TI na saúde

Quais os pré-requisitos para escolher um parceiro de TI na saúde? Elencamos pontos importantes para a relação fornecedor-instituição.

8 principais acertos do CIO Hospitalar

David Oliveira – consultor e fundador da DECIDA e sócio-diretor da ItechMed – listou os principais acertos do CIO Hospitalar. Confira o infográfico.

Tecnologias de gestão em saúde eficazes para hospitais

As tecnologias de gestão em saúde são fundamentais para garantir a eficácia do hospital. Saiba quais os principais equipamentos e como utilizá-los.

Acompanhe a Pixeon. Leia mais artigos ›