COMPARTILHE

A importância de ter um sistema RIS desenvolvido no Brasil

Por Pixeon em 16 de julho de 2015

RIS com regras brasileirasCada país tem suas peculiaridades. Desde a moda, até a Constituição, tudo muda de um país para outro e, por isso, ter serviços especializados e focado no mercado brasileiro, em qualquer segmento, facilita a rotina da empresa. Em uma clínica, esse tipo de compatibilidade faz toda a diferença, uma vez que, o tempo todo, lidamos com a saúde das pessoas.

 

Para fornecer um sistema RIS que seja totalmente compatível com a realidade brasileira, o ideal é que ele seja desenvolvido no Brasil. No Brasil, embora a ANS tenha regulamentado regras de cobrança do convênio, nem todos seguem a política corretamente. Um sistema RIS desenvolvido no Brasil é adaptado para as mudanças e regras dos convênios brasileiras, enquanto sistemas vindos de fora são mais engessados, pois foram criados com base em outra realidade.

 

Por exemplo, um paciente vai à uma clínica radiológica. Na recepção é preciso preencher o formulário com os dados do paciente, como nome, endereço, telefone, número da carteirinha do convênio, etc. Além desse formulário de identificação do paciente, a clínica também precisa preencher os dados que serão enviados ao convênio para solicitar o pagamento. Se qualquer campo desse cadastro não for preenchido corretamente, a solicitação de pagamento é glosada e a clínica precisa confirmar os dados com o paciente e repetir o pedido de pagamento junto ao convênio. Por isso, ter um sistema RIS que entenda os formatos de cobrança de cada convênio otimiza o processo de cobranças, evitando glosas.

 

Sabemos também que na área de saúde, para fornecer tratamentos cada vez melhores aos paciente, as regras da ANS e TISS, por exemplo, mudam o tempo inteiro. Assim, ter um RIS desenvolvido no Brasil diminui o tempo de resposta no desenvolvimento de atualizações e novas funcionalidades para o sistema, minimiza a burocracia da solicitação de aprovação em matrizes estrangeiras para o desenvolvimento e dá uma maior flexibilidade à feramenta.

 

Ter um RIS desenvolvido no Brasil tem também o benefício de ter uma equipe pensando na realidade das clínicas brasileiras, fornecendo um suporte próximo do cliente, sempre monitorando necessidades, recebendo feedbacks e criando soluções que se adequem à realidade do mercado brasileiro.

 

Para tirar todas as suas dúvidas sobre os benefícios de ter um RIS desenvolvido no Brasil, entre em contato com nossa equipe de especialistas!

Conheça também:

acesso a distância do PACS

COMPARTILHE

Veja também

Acompanhe as novidades sobre nossos produtos e novas parcerias

Pré-requisitos para escolher um bom parceiro de TI na saúde

Quais os pré-requisitos para escolher um parceiro de TI na saúde? Elencamos pontos importantes para a relação fornecedor-instituição.

8 principais acertos do CIO Hospitalar

David Oliveira – consultor e fundador da DECIDA e sócio-diretor da ItechMed – listou os principais acertos do CIO Hospitalar. Confira o infográfico.

Tecnologias de gestão em saúde eficazes para hospitais

As tecnologias de gestão em saúde são fundamentais para garantir a eficácia do hospital. Saiba quais os principais equipamentos e como utilizá-los.

Acompanhe a Pixeon. Leia mais artigos ›