COMPARTILHE

Os benefícios do fracionamento de medicamentos para tratar doenças

Por Pixeon em 4 de maio de 2015

shutterstock_92474629

Ter total controle de tudo que sai da farmácia do seu hospital é crucial para prestar um bom serviço e evitar desperdício de medicamentos. O fracionamento de medicamentos é uma prática comum na medicina atual e faz parte da rotina de clínicas e hospitais. Assim, ter a possibilidade de controlar toda a medicação estocada e o uso das frações prescrita por cada médico em um sistema personalizado para o seu estabelecimento, além de economizar tempo, evita erros e impacta positivamente no faturamento da unidade de saúde.

 

Em grande parte dos tratamentos, como os oncológicos por exemplo, é muito raro que um médico prescreva uma caixa ou um frasco inteiro de medicamento. Assim, quando o paciente recebe o tratamento dentro da instituição de saúde, como ter o controle dos medicamentos fracionados de forma prática e evitando o desperdício? A necessidade fez surgir alguns sistemas de gestão, como o Smart, capazes de controlar a estabilidade, o volume utilizado e as necessidades de armazenamento de cada medicamento, administrando todas as etapas do processo de fracionamento.

 

Ao fazer uma prescrição, o médico leva em consideração altura, peso e outras características gerais do paciente para gerar uma solicitação que é enviada para a farmácia. Lá, o sistema indica qual é a melhor forma de dispensação dos medicamentos naquele paciente. Por exemplo, um paciente precisa tomar 120 mg de determinada medicação. Assim que o profissional da farmácia insere os dados no sistema, ele sugere quantos frascos ou quantidade de comprimidos é preciso administrar ao paciente, de forma a minimizar perdas durante a manipulação.

 

Quando um medicamento é líquido, é comum que em cada frasco venham alguns mililitros a mais, por segurança – essa sobra é chamada de overfill. Cadastrando no sistema, é possível ter o controle de estabilidade por diluição ou reconstituição e, desta forma, é possível assumir uma data de validade nova, dependendo da forma de manipulação.

 

O fracionamento de medicamentos também pode gerar dúvidas na hora do faturamento. Afinal, como cobrar por uma medicação fracionada? Antigamente, o fracionamento de medicamentos era realizado informando em mg, muitas vezes gerava glosas com o convênio. Hoje, utilizando um sistema como o SmartHIS, é possível lançar qual é a forma de pagamento do convênio – por frasco, ou por mg – e, assim, independentemente da forma que a medicação foi administrada, ela será cobrada corretamente.

 

Quer saber mais sobre a administração do processo de fracionamento de medicamentos? Entre em contato com a nossa equipe.

 

Conheça também:

marcação web de exames

 

 

COMPARTILHE

Veja também

Acompanhe as novidades sobre nossos produtos e novas parcerias

Pré-requisitos para escolher um bom parceiro de TI na saúde

Quais os pré-requisitos para escolher um parceiro de TI na saúde? Elencamos pontos importantes para a relação fornecedor-instituição.

8 principais acertos do CIO Hospitalar

David Oliveira – consultor e fundador da DECIDA e sócio-diretor da ItechMed – listou os principais acertos do CIO Hospitalar. Confira o infográfico.

Tecnologias de gestão em saúde eficazes para hospitais

As tecnologias de gestão em saúde são fundamentais para garantir a eficácia do hospital. Saiba quais os principais equipamentos e como utilizá-los.

Acompanhe a Pixeon. Leia mais artigos ›